top of page

Glanvac® é efetiva no controle da linfadenite caseosa (LC) e na prevenção de enterotoxemia (doença do rim polposo), tétano, doença negra, edema maligno (como carbúnculo) e carbúnculo em ovelhas, cordeiros, cabras, cabritos e inchaço da cabeça de carneiros.

Vacina GLANVAC T/LC

R$ 520,00Preço
  • Composição:

    Glanvac® é uma vacina de componentes múltiplos contendo adjuvante e antígenos ultrafiltrados de Corynebacterium pseudotuberculosis (ovis), Clostridium perfringens tipo D, CI. tetani, CI. novyi tipo B, CI. septicum e CI. chauvoei. O adjuvante, que é um sal de alumínio, aumenta o nível e a duração da imunidade conferida pela vacina. O tipo de adjuvante e os procedimentos de purificação utilizados asseguram o alto nível de imunidade com reações mínimas no local de aplicação. O thimerosal é adicionado na concentração de 0,1 mg/mL, como um conservante.

     

    Indicações:
    Glanvac® é efetiva no controle da linfadenite caseosa (LC) e na prevenção de enterotoxemia (doença do rim polposo), tétano, doença negra, edema maligno (como carbúnculo) e carbúnculo em ovelhas, cordeiros, cabras, cabritos e inchaço da cabeça de carneiros.A linfadenite caseosa é uma doença crônica das ovelhas e cabras. Caracteriza-se por abscessos, contendo um pus verde caseoso, nos linfonodos superficiais e internos (glândulas) e nos pulmões. A doença é causada por Corynebacterium pseudotuberculosis (ovis), que consegue penetrar através das lesões ou abrasões da pele ou das membranas mucosas.

    Posologia e modo de usar:

    É importante agitar bem o frasco e manter misturado adequadamente durante o uso. A dose em todas as ocasiões é de 1 mL, injetado subcutaneamente (sob a pele). O local recomendado para a injeção é na parte superior do pescoço, atrás da orelha.

    Ovinos e Caprinos (Todas as idades):

    Dose de 1 mL seguida por uma segunda dose de 1 mL, administrada quatro semanas depois, na imunização inicial. A primeira dose não deve ser administrada a cordeiros antes de três semanas de vida, uma vez que os cordeiros muito jovens são menos propensos a desenvolverem imunidade protetora contra LC. Em rebanhos altamente infectados por LC, a imunidade passiva transferida maternalmente, pode interferir na resposta de cordeiros à vacinação contra CLA antes de 10 semanas de vida. Recomenda-se revacinação anual com uma dose única.

    Ovelhas prenhes e fêmeas:

    Caso os animais não tenham sido vacinados anteriormente, 1 mL deve ser injetado no momento do acasalamento, e uma segunda dose de 1 mL deve ser administrada até quatro semanas antes da data de nascimento esperada. Caso as ovelhas prenhes/fêmeas tenham sido anteriormente vacinadas, a dose no momento do acasalamento pode ser omitida. As ovelhas prenhes e fêmeas vacinadas com sucesso não somente estarão protegidas, mas também passarão a imunidade para seus cordeiros no colostro ou ‘primeiro leite', protegendo-os durante as primeiras seis a oito semanas de vida. Em rebanhos altamente infectados por LC, a imunidade passiva transferida maternalmente, pode interferir na resposta de cordeiros à vacinação contra LC antes de 10 semanas de vida.

     

     

bottom of page